sexta-feira, 3 de julho de 2009

POMBA GIRA DA FIGUEIRA

TEXTO DE CLAUDIA BAIBICH



As pombas Giras que atuam como Pombas Giras da Figueira são espíritos com apresentação feminina que viveram em uma ou mais encarnações como sacerdotisas ou seguidoras dos antigos cultos pagãos, onde se cultuava A DEUSA OU GRANDE MÃE.

Naturalmente que muitos desses espíritos, ainda nessas encarnações converteram-se a nova fé professada e institucionalizada como única e verdadeira, onde a figura divina feminina fora substituída pela figura divina masculina. Entretanto a maioria dessas "CONVERSÕES" foi obtida pela força do sangue derramado nas mais terríveis torturas, e as mulheres convictas em suas crenças e fortes o suficiente para bancarem o custo de serem quem eram, não aderiram a nova religião institucionalizada, e o resultado, todos nós sabemos qual: A FOGUEIRA.
Muitas dessas fogueiras eram feitas com pedaços de madeira da ÁRVORE MÃE DOS FIGOS, A FIGUEIRA. DEVIDO À PARÁBOLA BÍBLICA EM QUE JESUS CONDENA A FIGUEIRA QUE NÃO DEU FRUTOS. NUMA INTERPRETAÇÃO SIMPLISTA, O POVO ASSOCIOU A FIGUEIRA A ALGO AMALDIÇOADO LITERALMENTE, LOGO ERA A ÁRVORE PERFEITA, PARA ENFORCAMENTOS OU A LENHA PERFEITA PARA AS FOGUEIRAS, ÀS QUAIS ERAM DESTINO DOS HEREGES.

O feminino telúrico, hormonal, sensível e intuitivo era análogo ao incompreensível, à Lua, à Lilith, à serpente, ao próprio instrumento de tentação lasciva usado por Satanás. E deveria ser exorcizado e domesticado. Assim as mulheres perderam seu espaço e seu respeito. tinham que exercer suas crenças de modo velado, escondido até de seus maridos e filhos. Não podiam mais usar publicamente seus conhecimentos ancestrais sobre "magia natural". Se curavam a cólica de uma criança com o uso de erva doce, era obra do diabo; se curavam uma insonia com uso de valeriana, era obra do diabo; se obtivessem qualquer benefício para quem quer que seja com o uso de suas orações, mantras ou infusões, eram consideradas feiticeiras do demonio.

Se exerciam sua sexualidade de modo pleno, eram também consideradas pecadoras. Enfim, nada lhes era permitido, exceto a função passiva e cordata de filha, esposa e mãe.

Os espíritos que trabalham como Pombas Giras e atuam na VIBRAÇÃO DA FIGUEIRA, têm em comum as experiências como sacerdotisas, feiticeiras, curandeiras. Sendo que a vivência dos conflitos religiosos também sempre esteve presente. E usam esses conhecimentos em benefício dos que as procuram.

Não quero dizer que todos esses espíritos tenham alto grau de conhecimento e que todos sejam eruditos, isso se dá com as Guardiãs de hierarquia.

Existem Maria Mulambo da Figueira, da falange Maria Mulambo
Maria Padilha da Figueira, da falange Maria Padilha entre outras.

Com evolução da Umbanda, também no astral, logo POMBA GIRA DA FIGUEIRA irá consolidar-se como uma nova falange, deixando de ser apenas uma função.

As Pombas Giras da Figueira têm uma ampla atuação magística e são muito procuradas por outras Guardiãs para aconselhamentos e auxílio nas resoluções complexas que envolvam a manipulação de elementos.

Não costumam trabalhar diretamente na captura e vigilância de espíritos trevosos, como as Pombas Giras de Dona Rosa Caveira; ou na vigilância de espíritos em recuperação, como as Pombas Giras do Lodo.

Mas são presença constante em Terreiros, ainda que façam pouco uso da incorporação.

Esses espíritos de sacerdotisas que optaram pelo trabalho dentro da Lei de Umbanda, antes da mesma, exerciam suas funções em outros cultos contemporâneos, oriundos do culto à Grande Mãe,onde muitos outros espíritos ainda permanecem.

Nossas mestras nas artes magísticas, têm ocupado papel crescente entre os novos médiuns magistas, através de ritos, práticas, ensinamentos teóricos, revelações literárias e somam grande força na Lei de Umbanda, pelo triunfo da Luz sobre as trevas.

São Guardiãs muito queridas e compreensivas, recebem oferendas embaixo de árvores, se possível, figueiras, preferencialmente as sextas feiras, dia tradicionalmente consagrado às deusas e aos feitiços amorosos.

Essas oferendas incluem os figos, especialmente se for para Dona Mulambo da Figueira; vinhos, maçãs, peras, pêssegos, tamarindos, romãs,incensos, velas de diversas cores, dependendo do pedido ou do trabalho a ser realizado, rosas vermelhas, orquídeas, lírios, jasmim; ervas e especiarias, mel; perfumes. Suas oferendas não costumam incluir o típico Padê de Pomba Gira com farinha ou dendê.

Têm uma comunhão total com a natureza e não recebem oferendas em encruzilhadas. Podem usar as cores verde, dourada, vermelha, negra, branca e roxa.
Costumam trabalhar com pós de magias, óleos, filtros e poções, ervas, sal, terra, água entre outros elementos.
Seus pedidos atendem amor, saúde, prosperidade.
SAUDAMOS TODAS AS MESTRAS GUARDIÃS DA FIGUEIRA!
PARA COPIAR, CITE A AUTORIA E UM LINK PARA O BLOG, COMO ABAIXO:
Autoria Claudia Baibich
Licença Creative Commons
Todos os textos neste site site de Claudia Baibich, foram licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Brasil.

.

SALVE DONA MARIA MOLAMBO

SALVE  DONA MARIA MOLAMBO
MINHA AMADA GUARDIÃ E ANJO DA MINHA VIDA!